Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DIVAGAR DEVAGAR-2

Na lonjura do horizonte a busca etérea da luminosidade espiritual...da doçura do sonho, às agruras da realidade.Palavras e imagens que, devagar, divagam entre ignotas luzes, sombras e penumbras, de ciclos de vidas incertas e perdidas.

Na lonjura do horizonte a busca etérea da luminosidade espiritual...da doçura do sonho, às agruras da realidade.Palavras e imagens que, devagar, divagam entre ignotas luzes, sombras e penumbras, de ciclos de vidas incertas e perdidas.

Momento Poético - 132

Renso Castaneda Zevallos  (36).jpg

                                                    (pintura de Renso Castaneda Zevallos)

 

Rascunho dum passado

 

 

Nas tuas mãos    trazias o rascunho

dum passado    que nunca foi escrito

mas foi vivido    na explosão dum grito

com palavras    traçadas por teu punho.

 

Desse passado    não há testemunho

nem restarão    das cinzas    o detrito

contudo    viverás sempre em conflito

porque ficou    da vida    um gatafunho.

 

Vidas    que se cruzaram    num destino

pleno de contracurvas e obstáculos

na vertigem dum louco desatino

 

que nunca figurou nos meus oráculos…

Hoje    num gesto    belo e  cristalino

procuro remover todas as máculas.

 

 

(batista_oliveira - 05-05-18)

Momento Poético - 131

 

beautiful-oil-painting-by-rob-hefferan (12).previe

                                                             (pintura de Rob Hefferan)

 

 

Esse "AMO-TE" que gaguejas...

 

Não sou água que precisas

nem uísque que desejas,

mas sinto, quando me beijas,

quanto o meu corpo electrizas.

 

Em palavras imprecisas

teus lábios, duas cerejas,

num “AMO-TE” que gaguejas,

soltam letras indecisas

 

dum amor que é tão incerto

quanto a luz da escuridão.

Com teu coração aberto

 

esse “AMO-TE” é tradução

dum amor entreaberto

aos desejos da traição.

 

(batista_oliveira - 27/03/2020)

Momento Poético - 130

renso d3f5440507fc.jpg

                                                 (pintura do artista peruano Renso Castaneda)

 

Hoje    os tempos são outros...

 

Hoje    os tempos são outros    meu amor.

Nem Sodoma e Gomorra foram tão

cruelmente punidas    com dor. Não

se deve transformar medo em terror

 

mas esta primavera morre    em flor.

Da natureza    emana a escuridão

há nuvens negras sobre a vastidão

dum planeta que perde o seu calor.

 

Hoje    abri as janelas dos meus sonhos

e procurei aqueles que adorava

mas só vi pesadelos    tão medonhos

 

que logo as fechei. Não imaginava

que se haviam sumido os risonhos

dias em que a ternura nos beijava.

 

(batista_oliveira - 04/04/2020)

Momento Poético - 129

covid-19 2.jpg

                                                                   (imagem partilhada do Google)

 

 

Dies Irae

 

Neste arame farpado de agonia

em que todos sentimos fim de mundo

arrastamos grilhões de rebeldia

e fazemos    do irmão    um ser imundo.

 

Transpomos cada noite e cada dia

envoltos em terror    medo profundo

provamos o sabor duma sangria

numa taça vazia e sem ter fundo

 

olhamos para o lado e vemos morte

ouvimos as notícias    é só dor

na rua caminhamos    já sem norte.

 

Eis os dias da ira e do terror

dias de sofrimento e de má sorte

em que ninguém dará beijos de amor.

 

(batista_oliveira - 29/03/2020)

Momento Poético - 128

Robert Hagan 1947 - Australian Impressionist paint

                                        (pintura do artista australiano Robert Hagan)

 

Tua imagem sensual

 

 

Vi-te    de longe    bela e tão serena

caminhando nas asas coloridas

de belas transparências atrevidas

na calidez daquela tarde amena.

 

Teus pés vogavam    leves como penas

sobre as areias finas e aquecidas

deixando tuas marcas imprimidas

em pegadas    rasgadas e pequenas.

 

Num gesto de ternura    sem igual

vi teu corpo despir-se    lentamente...

Na magia de autêntico ritual

 

tua imagem dobrou-se    docemente

sobre as águas   num gesto    tão sensual

que despertou todo o meu cio ardente.

 

(batista_oliveira - 07/03/2020)

Momento Poético -127

the-kiss-gustav-klimt.jpg

                                                     (pintura de Gustav Klimt - "O beijo")

 

Naquele "Beijo" de Klimt

 

Teu olhar descontraído

tinha a luz da "Mona Lisa",

um Da Vinci colorido,

nas ondas do teu sorriso.

 

Fiquei louco e embevecido,

nesse momento preciso,

meu coração derretido

quase parou, de indeciso.

 

Aproximei-me de ti

e, em compasso de desejos,

musiquei-te com meus beijos.

 

Foi então que eu me senti

figurante de requinte

naquele “Beijo” de Klimt.

 

(batista_oliveira -14/02/2000

Momento Poético -126

 

SANTIAGO CARBONELL.jpg

                               (pintura de Santiago Carbonel,  pintor equatoriano)

 

Bela e nua   dançavas...

 

Bela e nua    dançavas no jardim

cabelos deslizando pelas costas.

Num mar de cio    olhavas para mim

e fazias as cenas que bem gostas.

 

Com trejeitos de vénus e feitiço

de donzela faminta    desejosa

transavas    entre beijos    reboliço

e sexo    sobre a relva tão frondosa.

 

Procurando meus braços estendidos

como porto dum corpo incendiado

desmaiavas    no clímax dos sentidos

 

e eu    nu    ardendo em fogo    endiabrado

enroscava-me   em ti…   desinibidos

semeávamos o fogo no relvado...

 

(batista_oliveira -28/11/2019)

Momento Poético -125

pintura_renso_castaneda_44.jpg

                                                     (pintura do artista peruano Enso Castaneda)

Hoje quero-te... nua.

 

Hoje    quero-te    perto de mim    nua

exalando o perfume que te dei

para te amar    da forma que bem sei

e levar-te    da terra até à lua.

 

Quero que o teu aroma chegue à rua

que todos saibam quanto amor te dei

e    ainda no futuro    drenarei

na foz que    no teu peito    desagua.

 

Deita-te    no meu ventre    afasta medos

e desliza teus seios    com doçura

deixando-me    na pele    os teus segredos.

 

Repete os movimentos de ternura

deixa-me sentir teu cio    entre os dedos

e morrer    no teu corpo    de loucura.

 

(batista_oliveira - 24/12/2019)

 

Momento Poético - 124

il-bacio-the-kiss-arianna-ruffinengo.jpg

                             (pintura de Arianna Ruffinengo)

 

sentindo a nudez pura dos teus seios

 

 

Estavas tu sentada    no jardim

naquela noite quente de verão

junto ao caramanchão    perto de mim.

Aproximei-me e dei-te a minha mão

 

com um belo raminho de alecrim

que aceitaste    com alma e coração.

Olhando-me    sorriste para mim

E não te contiveste    de emoção.

 

Aproximei-me mais de ti   beijei

o lúbrico rubor da tua face

e    nos teus lábios quentes    me ancorei.

 

Cingi-te    na estreiteza dum abraço

sentindo a nudez pura dos teus seios

marcar    na minha pele    o teu compasso.

 

(batista_oliveira - 11/11/2019)

Momento Poético - 123

Martin Zemansky.jpg

                                                           (pintura de Martin Zemansky)

 

Beijos sem amor e sem paixão

 

Ontem fomos ao parque da cidade
e  viste alguém com quem trocaste beijos.
Reparei que te encheste de ansiedade
e    escapar dali    era o teu desejo.

Não há razão pra teres qualquer pejo
de beijares alguém    por amizade
corpo de mulher sempre foi desejo
de qualquer homem e em qualquer idade.

Podes crer que esses beijos    tão vazios
trocados    sem amor e sem paixão
não deverão causar-te calafrios.

Tais beijos    sem calor do coração
jamais poderão ser    mornos ou frios
considerados beijos de traição.

(batista_oliveira - 20/09/2019)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D