Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DIVAGAR DEVAGAR-2

Na lonjura do horizonte a busca etérea da luminosidade espiritual...da doçura do sonho, às agruras da realidade.Palavras e imagens que, devagar, divagam entre ignotas luzes, sombras e penumbras, de ciclos de vidas incertas e perdidas.

Na lonjura do horizonte a busca etérea da luminosidade espiritual...da doçura do sonho, às agruras da realidade.Palavras e imagens que, devagar, divagam entre ignotas luzes, sombras e penumbras, de ciclos de vidas incertas e perdidas.

Momento Poético - 71

Salvador Dalí.jpg

                                                                  (pintura de Salvador Dali)

 

O Tudo e o Nada

 

 

Antes de ti…

já o verbo se havia tornado homem

                        mas tu já eras o meu sonho de mulher

 

já as lágrimas corriam no vale da morte

                        mas tu já eras rainha da minha vida

 

já as águas drenavam na vertigem do mar

                        mas tu já vivias nas entranhas da terra

 

já o amor se esparzia na lonjura dos sonhos

                        mas tu já eras minha realidade

 

já os dias da ira viravam pesadelos

                        mas tu já eras rainha dos meus sonhos

 

já a morte reinava no ódio dos povos

                        mas tu já eras o amor da minha vida.

 

Antes de ti…

já sonhava um depois de ti

                        mas a vida não era de amanhãs

 

a memória do tempo já existia

                        mas a memória de ti, ainda florescia

 

já se adivinhava o nosso futuro

                        mas o passado seria um mistério

 

já Prometeu roubara o fogo

                        mas a luz há muito brilhava

 

já Pandora abrira sua caixa

                       e a raiz do mal já respirava

 

já muitos “antes” existiram

                        mas o “depois” seria o “antes” doutros “depois

que em tácito silêncio se fundiram.

 

 

Antes de ti…

o  infinito e o vácuo já existiam

                        mas ninguém sabia nada do tudo

                        nem tudo sobre o nada.

 

(batista_oliveira - 04/07/2017)

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D